quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Benção

Todos os dias, quando acordo, agradeço a Deus pela benção de vê-los de novo.
Ouvir a voz de vocês, os sussurros, as risadas.
Agradeço pela saúde de cada um e de todos nós.
Pela alegria de viver, pelo jeito de ser.
O Eduardo mais reservado: é o pai.
A Verônica mais brava e sentimental: é a mãe.
Todas as qualidades, são do pai.
Todos os defeitos, são meus.
Eu assumo.
A mão que balança o berço é a mesma que governa o mundo.
Quero ser melhor pra vocês.
Serei. Estou aprendendo todos os dias, com todo mundo.
Ainda lembro da cena: vocês dois pequenos no carro, nas cadeirinhas.
Passávamos por um bairro, em Jales, quando em uma casa, muito simples, até sem muro, uma mãe negra dava banho, no tanque, na sua criança pequena.
E eu pensei: ai meu Deus, que água gelada para aquela criança.
E a criança?
Ria, às gargalhadas. Estava adorando. Eu tão previnida. Ela tão livre.
Aprendi que preciso deixá-los livres.
Ainda não consegui. Mas vou cortar meu cordão umbilical, aquele que me prende a vocês (e não vocês a mim...).
Amo vocês, cada dia mais.
Mamãe.

domingo, 8 de novembro de 2009

Delícia...

Sabe o que é uma delícia?
Acordar vocês de manhã com beijo,
Levá-los na escola todos os dias,
Buscar vocês na escola todos os dias,
Fazer a comida que vocês gostam,
Fazer tarefa juntos,
Deitar no sofá pra ver filme ou notícia,
Jogar qualquer jogo no tapete da sala,
Fazer hamburguer a tarde,
Ver vocês brincando com o papai
Sair pra comprar material de artes,
Comprar roupa e calçados juntos,
Sentar no banco da praça e ver vocês, com o vento nos cabelos, correndo de bicicleta,
Passear com a Kell na coleira e vocês de bike,
Viajar no final de semana,
Ficar de boa no sítio dos avós,
Nadar na piscina da tia Beta com os dois,
Brincar no condomíno da tia Carla,
Ir na missa,
Comer fora, sanduíche, pizza, rodízio etc. etc.
Dormir juntos todas as noites.

Sabe o que é uma delícia?
Dividir a vida com vocês!

Mamãe

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Vocês voltaram!!!!!

Uma semana sem os dois...
Foi a primeira vez que ficamos afastados tanto tempo.
Vocês com a Semana do Saco Cheio na escola (pode?). Papai e eu, atolados de serviço.
Solução? Avós!!!!
Eduardo foi para o acampamento e depois para o sítio da vó Flora e do vô Alfredo.
Verônica viajou com vó Neusa e vô Eduardo para a casa dos padrinhos e depois foi para o sítio junto com o Eduardo.
Eu pensei que não ia aguentar.
Fiz-me de forte, não chorei, até porque me esforcei para não pensar muito.
Trabalhei, trabalhei, trabalhei.
Nas nossas conversas, todos os dias, mais do que uma vez (na hora do almoço e à noite), senti alegria na voz de vocês.
Estavam com avós, tios, primos, bisa...uma delícia.
Foi bom pra todos nós. Cortamos mais um pouco o cordão umbilical.
Ou eu cortei o meu de vocês.
Sempre acho que fui eu que nasci grudada com vocês.
Enfim, vocês voltaram.
A casa está mais colorida, perfumada, feliz.
Eu estou feliz!!!!!
Amo vocês meus filhos. Mamãe

domingo, 11 de outubro de 2009

Sem os dois

Hoje é domingo. Véspera do Dia das Crianças. Véspera também de feriado, de Nossa Senhora, padroeira do Brasil. Estou em casa sozinha. Vou trabalhar amanhã. Verônica está em Sumaré, na casa dos padrinhos. Viajou com o avô e a avó maternos, sozinha, pela primeira vez. Estava radiante. Não era para menos. Logo que chegou, foram para Francisco Morato, em um hotel-fazenda com pôneis, arvorismo e outras delícias infantis.
No domingo, soube que todos foram para Piracicaba almoçar peixe, que ela tanto adora. Quando nos falamos pelo telefone, à noite, sua voz era alegre. Linda!!!!!
O Eduardo chegou do acampamento na sexta e no sábado já fomos para o sítio dos avós paternos, em Jales. Lá ele permanece com o pai. Fiquei um dia todo lá. Jogamos futebol, Playstation, mas tive que voltar.
Verônica volta de Sumaré na terça, mas vai direto pra Jales. Eduardo e ela vão ficar por lá até o próximo final de semana por conta da "Semana do Saco Cheio", sem aulas na escola.
Não estou triste...pelo menos não muito. Só estou com muitas saudades.
Sei que estão com pessoas que os amam muito. Serão bem cuidados.
Mas já estou com saudade. Não sei se já existi sem todos eles: Maurício, Eduardo e Verônica.
Sabe meus amores, eu só existo com vocês!!!!! Mamãe

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Primeira viagem

Hoje, você Eduardo embarcou para sua primeira viagem sozinho. Vai ficar três dias na República Lago, um acampamento em Leme (SP) para estudantes, daqueles que têm brincadeiras o dia inteiro e à noite também.
Antes, você só havia feito excursões do tipo bate-e-volta. Embarcava, passava o dia no local e voltava, sem dormir (a não ser no ônibus). Desta vez vai dormir fora, cuidar das suas próprias coisa, decidir o que quer ou não, enfim, sentir o gosto da liberdade, até ficar livre da minha superproteção.
Não estou triste, nem com medo. Confio em Deus e só deixei você ir porque tive todas as referências necessárias para ter certeza que você não corria perigo.
Você embarcou às 11h. Já são 23h e você não ligou. Sei que chegaram bem, pois já falei na recepção do hote. Estou rezando pela sua proteção e pedindo para que você se divirta muito.
Mas preciso fazer um registro, sua irmã, Verônica, chorou copiosamente várias vezes no dia. Está com saudades. Tem medo que algo te aconteça. Ela te adora!!!! Mamãe.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Solidão

A sexta-feira, dia 2 de outubro, foi um dos piores dias da minha vida profissional.
No emprego novo, primeiro dia de fechamento pesado - três edições em um dia - a ex-editora, que estava me ensinando os macetes foi embora, tinha aula. E a repórter adoeceu, não foi trabalhar. Resultado: 15 horas de trabalho sendo que 10 delas sem colocar nada no estômago. Cheguei em casa chorando. Doia a cabeça, mas principalmente o coração. Fora as viagens para o mestrado, eu nunca havia ficado tanto tempo longe de vocês.
Quando perguntei, ontem (segunda, dia 5), o que sentiam com a minha volta ao trabalho, a resposta me emocionou: solidão. Sim, é assim que me sinto também quando estou longe de vocês. E não importa a quantidade de pessoas por perto.
Sim, está sendo difícil, mas vamos encontrar a saída juntos. Amo vocês. Mamãe.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

De volta ao trabalho

Depois de 15 meses, volto a trabalhar em período integral. Comecei hoje como editora do caderno Vida (Cultura e Entretenimento) da Folha da Região de Araçatuba. É uma nova experiência e um novo desafio. Desafio por tentar conciliar novamente os papéis de mãe, esposa, professora, jornalista, filha, irmã, tia, cunhada, amiga etc. etc. etc.
Penso que vou conseguir, sem muitos prejuízos para todos. Agora vocês estão mais crescidos, não precisam tanto de mim e sei que às vezes até se incomodam com minha marcação cerrada. Não é para menos (quase sempre eu exagero!).
Quando decidimos ser pais, seu pai e eu optamos por vivenciar com vocês todos os momentos possíveis. E assim fizemos. Só para se ter uma ideia, trabalhei até o último dia antes do parto do Eduardo. No dia 03 de maio de 2000, subi três lances de escada na faculdade de Jales pra lecionar pra turma de Letras, tranquilamente.
Na vez da Verônica, parei apenas uma semana antes do parto. Dezembro de 2001 estava muito quente e meus pészinhos incharam muito...
Quando o Eduardo nasceu, só voltei a trabalhar depois de seis meses, ainda assim em meio período. Quando Verônica nasceu, aconteceu a mesma coisa. Escolhi dar aulas somente em Jales e Fernandópolis (antes ia até Minas Gerais, Iturama) pra ficar mais perto de casa e de vocês. Trabalhava fora duas manhãs por semana e nos demais dis trabalhava em casa. Tudo continuou bem.
A rotina só foi quebrada quando nos mudamos para Araçatuba, em julho de 2006. Como coordenadora do curso de Jornalismo, ficava todas as manhãs e noites na Toledo. Então vocês pediram pra eu ficar em casa à noite. Queriam se sentir mais "seguros", foi essa a palavra que usaram durante a reunião que marcaram comigo para anunciar o problema. No dia seguinte, pedi demissão do cargo. Era muita mudança na vida de vocês.
Desde abril de 2007 temos uma vida mais próxima. Mesmo com meu mestrado em São Paulo, conseguimos conciliar nossos horários e, com muita satisfação, me transformei na "mãetorista" de vocês. Mas agora foi preciso voltar. Por uma série de motivos. Sei que vocês vão entender.